terça-feira, 18 de dezembro de 2007

encontro marcado

a sensação
o motivo
parece punição
não sei

a depravação
um contorno
não é por obrigação
te falei

a degradação
por um todo
atraido pela tentação
eu pequei

desacredito de paixão
quero gosto
provar da transpiração
lhe enganei

na afobação
vejo seu rosto
escuto a respiração
ainda bem que esperei

Um comentário:

Débora disse...

Espera e encontro
Débora

No momento em escreves
eu também escrevo
sem me importar com a convenção

A espera acaba em poema
o encontro, em samba.