sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

vocês... o vento e a flor.

além do alcance da visão
um pedido de delírios eternos
palavras que soam melodiosamente como canção
toques que retiram do instrumento abraços fraternos

são notas músicas não intercaladas e deprimentes
corpos que se juntam e ressoam como acordes
sentado apenas olhando a flor que treme
ao agito do vento que sopra em cortes

pense por ser-mos
iremos quere-los
serei o provocador dos cortes
serás tu meu alvo, a balançar por ventos fortes

Um comentário:

Débora disse...

Música
Débora

a música:
voz do meu silêncio
um rosto colorido de risos,
gargalhadas ou pétalas que caem
em acordes dissonantes
notas que se juntam
mãos que se dão
o teu sorriso
no silêncio e som
achei o teu coração